Falando sobre autoras: SHIRAISHI YUKI

Bodia, manolos! Quanto tempo hehehe (até que não)... Mês anterior, e no outro, eu estava tentando trocar o layout do blog, mas daí fiquei sem tempo, sem notebook, sem paciência e no final como podemos ver, continuo com um layout que estou usando há quase um ano (ok, nem tanto, acho, mas já faz mais tempo do que deveria). Peço desculpas se o atual não agrada alguém, pois vi que antigamente quando tinha um layot mais bonitinho o pessoal elogiava mais SAHUSHAUSHAU

Mas não vim falar de layout. Vim falar de uma autora. Como eu li muitos títulos dela e sempre são de volume único e sempre são encantadores, mas com um estilo próprio da autora, resolvi fazer um resumão do porquê eu gostei tanto dos mangás dela. Vou ir listando, mas não esperem um post tão grande, ok? Ultimamente nem eu estou com tempo de ler posts enormes, imagina fazer um EHOAHEOAEHAO

SHIRAISHI YUKI


1º - A arte da autora

Não sei vocês, mas tanto nos shoujos quanto nos Yaois, a gente sempre acaba reconhecendo a arte de determinadas autoras. A Shiraishi Yuki tem isso também, obviamente, se você pegar alguns títulos mais antigos dela a arte é um pouco diferente, mas do mesmo jeito você consegue diferenciar os traços delicados, expressões fofas e muito limpo e lindo. Além dos movimentos que ela sempre coloca nas ações dos personagens, como as roupas voando com o vento e o cabelo que a gente vê e pensa "cara, eu queria ter um cabelo assim". Ou seja: o tipo de arte kawaii-desu ne? HUSHAUSHUASHA

2º - Histórias fofas, típicas de Shoujo adolescente

Pra quem não sabe, no mundo shoujo existem várias "faixas etárias", digamos assim. Não é algo oficial, mas pra quem mora no Japão isso é mais evidente: As próprias revistas tem um público alvo e mesmo sendo todas do gênero shoujo, algumas são histórias mais para a faixa dos 10-13 anos, algumas pro 13-15 e 17-18, e depois vem os josei, que acho mais psicológico e com cenas e temáticas mais adultas. (Pra quem não sabe, o próprio Yaoi é um shoujo, mas isso tem post no blyme etc explicando melhor).

As histórias da Shiraishi Yuki eu deixaria na faixa dos 13-15 anos, porque não tem nada erótico, é mais engraçado e romântico embora não deixe de ser aqueles garoto meio pervo pra idade. Não é o tipo de história alá Kimi ni Todoke da vida, onde o casal principal não dá beijos, abraços e principalmente, ficam com vergonha apenas de ser olharem. Alguns exemplos de mangás são Plastic Girl, Love Zipper, Toraware Beast, etc... São três mangás com plots mais diferentes, mas todos têm aquela pitada de drama, mas com muita comédia, e obviamente, romance. O tipo de shoujo dela é o típico em que vemos tudo do ponto de vista da garota, mas acabamos nos apaixonando por ela, até mais que o garoto. São personagens bem estruturadas para uma história leve, não são irritantes, mesmo sendo aquele típico "garota kawaii, fofa, e alegre". Os garotos geralmente são mais másculos, com uma atitude meio ruim/incompreensível no início, e por vezes a razão disso é vergonha e um emaranhado de mal-entendidos. Ou seja: eu quando leio fico naquele estado de fangirling eterno.



3º - Histórias fechadas, com um bom final.

Você não fica com aquele sentimento de "como assim acabou desse jeito??" (pra quem já leu Kusanagi Mizuho, a autora de Akatsuki no Yona, deve conhecer bem esse sentimento); todas que eu li concluídas terminam bem, não lembro exatamente se houve com fechamento triste, mas desde o início vemos que esse não é o objetivo da história. Pode parecer repetitivo, mas não vejo assim pois é um estilo muito bom da autora, que sabe trabalhar com isso. 

4º - Heartwarming

Sabe a sensação que falei anteriormente, do final que fica um buraco na pessoa? Então, isso você não encontra aqui. Eu leio muitas histórias dela e releio, pois são leves e sempre, seeeempre dão aquela sensação de que você é uma pessoa um pouco mais feliz naquele dia simplesmente por ter lido. Se isso é uma coisa boa, eu já não sei, pois ficamos iludidas tentando encontrar o príncipe encantado. Os personagens da Shiraishi sempre sofrem algum tipo de preconceito ou são inseguros, mas com a ajuda externa isso vai melhorando conforme o andamento do mangá. Às vezes isso não é tão explorado, ou é o pontapé incial do plot da história. Vai depender, e eu não vou citar nomes aqui porque... São muitos HSUAHUSHAUSH


Se já conheciam a autora, comentem o que acham dela ^^ 
Eu inicialmente achei um mangá dela bem comum, mas é aquele mangá que eu li e falei "puta merda, é o verdadeiro típico shoujo!" Às vezes o que eu procuro não é um shoujo atípico, mas simplesmente shoujo. Ultimamente nos grupos, blogs e resenhas andam apenas fazendo tipo Akatsuki no Yona, mangás da Yuu Watase (rainha do drama); mas é bom voltar às origens, né?

Eu lia mangás das revistas Nakayosi, e Ciao (pesquisem) e ambas são temáticas mais leves, e a Nakayosi, creio eu, até para crianças. Não deixa de ser bom apenas porque não é diferente, pois cada mangá, mesmo com as temáticas não saltando pro lado anormal da coisa, são bons. Isso que eu sempre falo: se você gosta de shoujo, e quer encontrar e ler mais, não fique procurando dinossauros nas histórias, pois a única coisa que você vai encontrar são histórias romântias, triângulos amorosos e tretas engraçadas ou que fazem você se emocionar.

Fico por aqui e até mais~ E eu estou tentando trocar o layout ok?? É que ultimamente tem me acontecido tanto problema que eu me pergunto se atirei pedra na cruz. Socorro.

~Miyaneo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hunter x Hunter (2011) - E o inesperado acontece!

Animes Yaoi -kawaii, sem shota, sem violência, Puro-

Dia do irmão